Uma breve introdução ao Revolucionário Método Affonsoquântico® de Autoajuda Linfática

autoajuda

Você não é rico o suficiente se não for capaz de perder milhões de dólares por causa da manipulação cambial da China. Nem pobre de verdade até a Susana Naspolini aparecer fazendo reportagem na sua rua.

Ficar pobre não requer prática nem tampouco habilidade. É só vacilar e, pimba!, lá está você fazendo selfie com a parede sem reboco ao fundo ou disputando salsicha a tapa na promoção de aniversário do Guanabara.

Não dá mais para ficar rico a esta altura da vida. A menos que a gente invente o clips, a Coca Cola, a Amazon ou o feicebuque – mas todos já foram inventados.

Uma maneira fácil, testada e aprovada, é tirar o dinheiro de quem já tem – ou, principalmente, de quem não tem. Mas o filão das igrejas neopentecostais parece estar se esgotando.

Você já perdeu a oportunidade de escrever livros de autoajuda, autoajudando as pessoas a ajudar a encher a sua conta bancária.

Deixou passar a onda da programação neurolinguística. Do esoterismo. Das pirâmides financeiras. Dos caixas 2 de campanha.

Agora com o côutchim talvez a coisa vá.

E tem que ir logo, porque já inventaram o côutchim quântico – e quando botam quântico no meio é porque já está chegando a hora da xepa.

Quântico é o novo holístico.
O novo integral.

Não demora, aparecem a meditação quântica, o whey quântico, o botox quântico, o Cheetos quântico.

Já existe o côutchim com reprogramação do DNA através da ativação de uma frequência vibracional, que é o quântico cromossômico com doutorado em Harvard.

Antes que os côutchers quânticos desoxirribonucleicos tomem todo o dinheiro dos incautos, talvez dê para lançar uma estartape de mêntorim mitocondrial, acionando através dos bósons de Higgs mentais as partículas citoplasmáticas do córtex frontal. A adenina faz tchã, a timina faz tchum e a guanina se une à citosina fazendo tchã tchã tchã tchã, o que atrai feito um buraco negro anímico todos os fluidos energéticos dos prótons que provocam as sinapses negativas.

Bora criar o côutchim tântrico. Côutchim com escudo invisível, tração nas 4 rodas, forno autolimpante e varanda gurmê. Côutchim cabalístico, biodegradável, sem gordura trans ou arcabouço teórico de origem animal.

Côutchim carismático, linfático, bioenergético, disruptivo. Côutchim dos chacras, com uso da termodinâmica nuclear. Côutchim macroeconômico através da nanotecnologia. Côutchim cognitivo lacaniano, anaeróbico, cardiovascular, fotossintético, hipotônico, homeostático, com mantras de nitroglicerina que, por meio dos cristais de serotonina, ajudam a combater as pontas duplas dos neurônios e dar um jeito no frizz do hipotálamo.

O empowerment côutchim, que gera sinergia através da quebra de paradigmas, agregando valor ao autisórcim molecular. O côutchim proativo focado no brêndim das comódites neurológicas, com interfeice numa plataforma de resiliência.

Em todos, o plano básico (você vai ficar apenas remediado financeiramente), vem acompanhado de 2 pais nossos e 20 ave marias. Os planos Golden, Premium e Platinum Plus (para você conseguir nunca mais olhar o preço no cardápio antes de pedir o prato) incluem roupa de couro, algema e salto agulha, atuando no Id por meio da capacitância eletromagnética a nível do complexo de Golgi, através de combinação, permutação e arranjo a laser dos radicais livres de carbono 14.

Se nada disso der certo, dá pra lançar a tendência do côutchim víntage, com vara de marmelo e joelho no milho. Se funcionava em Minas, há de funcionar no resto da galáxia.

E, qualquer que seja o método escolhido, Susana Naspolini batendo na sua porta ou selfie com telha de fibrocimento aparecendo, nunca mais.

Anúncios

Loop

loop

Eles venceram.

Moro extrapolou, as conversas eram mais impróprias que os filmes do Alexandre Frota e a Lava-Jato deve ser anulada. De ponta a ponta.

Agora o desafio é arcar com as consequências dessa irresponsabilidade que foi tentar investigar e punir a corrupção no Brasil.

Logo após a soltura de Lula, o prédio da Polícia Federal em Curitiba deverá ser implodido para que se erga no lugar um Memorial à Maracutaia. A contratação da obra será feita mediante licitação fraudulenta da qual participarão apenas empresas que já tenham combinado seus preços e garantido 10% para o caixa 2 das próximas eleições.

Lula terá que ser indenizado. Não pelo tempo que passou preso, mas pelos livros que foi obrigado a ler para obter redução da pena, e pela abstinência etílica forçada. Os artistas que foram em romaria reverenciá-lo e os jornalistas que se viram obrigados a se deslocar até Curitiba para as entrevistas terão suas despesas ressarcidas pelo erário. Mais os danos morais.

Todo o dinheiro devolvido à Petrobras e aos cofres públicos terá que ser reembolsado aos que o desviaram. Com juros e correção – e sem descontar a tarifa do TED.

As eleições de 2018 serão anuladas. Lula assumirá automaticamente, já que a Lava-Jato (como se comprovou com as gravações interceptadas) só foi criada para impedir sua vitória estrondosa nas urnas.

O Brasil repatriará todos os imigrantes venezuelanos que vieram para Roraima atraídos pela ditadura do Bolsonaro, e fornecerá tanques para ajudar a combater a miséria que o bloqueio estadunidense causou ao país vizinho. Poderá criar também uma moeda única com a Venezuela, o Bolívar Realmente Soberano, trazendo Maduro de volta ao Mercosul, e firmando um acordo de livre comércio com a Rússia.

As armas não serão liberadas, e o país voltará a ter índice de criminalidade zero, como era nos governos do PT.

Será providenciada a importação de milhares de desneuralizadores, aquelas máquinas acionadas pelos Homens de Preto para apagar a memória. Assim, será possível voltar a viver como em 2018, sem ter a menor ideia de quem venham a ser Damares, Vélez, Weintraub, Ernesto Araújo, 01, 02 e 03. E que seja possível comer pão com leite moça.

Jorrará petróleo do pré-sal em volume suficiente para encher os canais da transposição do São Francisco (era para isso que estavam sendo construídos, por isso a água não foi desviada para lá). Tudo será refinado em Pasadena, produzindo gasolina aditivada com ferrugem, a ser exportada para o Irã através do porto de Mariel, em Cuba, gerando divisas suficientes para pagar os adevogados e bancar os militantes virtuais.

Jean Wyllys retornará do exílio (afinal, o Brasil deixará de ser uma ditadura fascista), se tornará líder do governo na Câmara. Consequentemente, o marido do Greenwald perderá o mandato. Greenwald ficará muito puto com isso e admitirá que foi tudo uma armação (em desabafo no zap, raqueado pelo Antagonista).

Com o escândalo do Vaza-Glenn, a Lava-Jato ressuscita, implodem o Memorial da Maracutaia, reconstroem a Polícia Federal de Curitiba, Lula volta pra cadeia e o Brasil retorna à programação normal, exatamente do ponto onde parou.

A não ser que o Greenwald resolva processar o Antagonista por ter violado seu sigilo telefônico, e aí a gente implode de novo a PF, reergue o Memorial da Maracutaia (com superfaturamento) e continua andando em círculos, em moto perpétuo.

Quando acabar a paciência – ou o PIB, o que vier primeiro – a gente decide nos pênaltis.