Abuse com moderação

abuso

– Bom dia, cidadão! Eu sou o Super-PL7596/17-Projeto-de-lei-que-dispõe-sobre-os-crimes-de-abuso-de-autoridade, e estou aqui para salvá-lo das autoridades abusivas!

– Obrigado, Super-PL7596/17, você é o meu herói. Seria desabusado da minha parte chamá-lo de Super-Abuso?

– Imagina! Vim para protegê-lo de juízes, promotores, procuradores, agentes policiais e profissionais de segurança pública. Use e abuse!

– Bom saber que alguém pensa em nós, pacatos cidadãos, que já estamos cansados das arbitrariedades dos corruptos e outros criminosos.

– Olha, cidadão, isto está fora do meu escopo. Meus superpoderes são para livrá-lo de eventuais abusos no combate ao crime, não do crime em si.

– Ah, sim. Isso é muito bom. Ninguém quer autoridades abusivas. É que pensei que você viesse me socorrer dos abusos de parlamentares corruptos, de políticos criminosos, que também são autoridades.

– Isso é com os juízes, promotores, procuradores, agentes policiais e profissionais de segurança pública – de quem eu estou te protegendo.

– Eles podem combater o crime; só não podem abusar, certo?

– Certo.

– E quem define o que é abusivo e o que é legal?

– A lei. Eles têm que fazer exatamente o que está na lei. Nem uma vírgula a mais.

– Podem interpretar a lei, pelo menos?

– A lei é lei e ponto. Pão pão, queijo queijo.

– Mas se é assim, não era melhor usar um aplicativo? Não precisava haver juízes, promotores, procuradores…

– Sim, mas sabe como é, né? A lei não é uma ciência exata; tem nuances, agravantes, atenuantes, zonas cinzentas…

– E…

– E se a lei for interpretada contra os corruptos e corruptores, é só me chamar que eu vou lá e cráu.

– E se for interpretada a favor dos corruptos?

– Bem, aí eu não posso fazer nada, porque está dentro da lei.

– Então você não está aqui para me proteger, Super-Abuso. Você, em última instância, está acobertando os…

– Desculpe, cidadão, mas tenho que salvar um investigado por falcatruas que está sendo vítima de uma atroz e vexatória condução coercitiva, com movimentação ostensiva e desproporcional de veículos e armamentos. Queira Deus que não haja algemas!

– Espere um pouco! Tirando os óculos, você me lembra uma velha conhecida minha, a Lei de Controle Social da Mídia, cuja louvável intenção era me defender dos abusos da liberdade de imprensa, e no entanto…

– Impressão sua, cidadão. Impressão sua. Fui!

Anúncios

Um comentário em “Abuse com moderação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s