Assimetria tóxica

assimetria

Confira a coluna de hoje n’O Globo:

Assimetria tóxica


 

A palavra do ano de 2016 nos Estados Unidos foi “pós-verdade.
No Brasil foi “golpe”.
(Subiram também ao pódio: ‘ ‘vergonha’, ‘tenso’ e ‘crise’.)

A de 2017, lá, foi “youthquake” (a revolução dos jovens).
No Brasil, “corrupção”.

Em 2018, a deles foi “tóxico”.
A nossa, “mudança”.
(As outras medalhas foram para “medo”, “esperança”, “luta” e “caos”).

Ou seja, desde 2016 estamos numa vaibe de vergonha tensa, medo da crise, golpe de mudança, luta contra a corrupção e esperança no caos.

Não votei nessas eleições vocabulares. Minhas favoritas para 2018 e minhas candidatas ao prêmio em 2019 são outras.

E pelos motivos expostos no texto de hoje, n’O Globo.

Anúncios

Um comentário em “Assimetria tóxica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s