Ponto e vírgula

ponto e virgula

Hoje vamos falar de uma das espécies mais ameaçadas de extinção da língua portuguesa: o ponto e vírgula.

Antes, eu queria fazer uma pesquisa. Quem já usou o ponto e vírgula esta semana, por favor, levante a mão.

Ninguém.

Agora quem tenha usado pelo menos uma vez este mês.

Ninguém?

Este ano alguém usou?

Ok, o senhor de pincenê, fraque, cartola e longas suíças ali ao fundo.

Ninguém mais?
Ninguém mais.

Este é o problema do ponto e vírgula: ninguém mais se lembra dele. É paradoxal que, num momento de inclusão das minorias e exaltação das diferenças, o primeiro sinal de pontuação trans continue sendo vítima de preconceito e tenha tamanha invisibilidade gramatical.

Um dos motivos, talvez, seja o fato de não se saber ao certo quem é o ponto e vírgula, onde vive, para que serve, como se alimenta.

Uma corrente afirma que se trata de um ponto que nasceu no corpo de uma vírgula; outra, que é uma vírgula que se sente com alma de ponto. O que, se você prestar atenção (não estava prestando, pelo visto), dá exatamente na mesma. Até porque, se fosse o contrário, o nome seria vírgula e ponto.

Uma terceira corrente é no sentido de que o ponto e vírgula possa ser considerado tanto uma vírgula empoderada quanto um ponto vacilão, sem pegada.

Imaginemos que a vírgula seja o Id, aquela instância psíquica progressista, que vai em frente, liga o dane-se e não quer nem saber; que o ponto seja o Superego, conservador e meio reaça. O ponto e vírgula será o Ego, o mediador, o tiozinho isentão.

Conscientemente, você poderá usá-lo na luta contra o empobrecimento estilístico; inconscientemente, só quando fica sem saber como separar duas orações coordenadas não unidas por conjunção e que guardem relação entre si.

Pode-se sempre usar o ponto; fica mais classudo, porém, lançar mão do ponto e vírgula. Ainda mais se for para separar orações sindéticas ou coordenadas adversativas se a conjunção vier no meio de uma das orações.

Ou, ainda:
1. Para relacionar itens;
2. Pela enumerar itens;
3. Para arrolar itens;
4. Para elencar itens; e
5. Para listar itens.

O ponto e vírgula anda tão desprestigiado que até os hifens lhe tiraram, nesta última reforma ortográfica. Falta pouco para que tenha o mesmo destino do trema.

Não se recomenda, entretanto, usá-lo a torto e a direito, como se fosse vírgula; sua aplicação deve ser pontual.

 

(originalmente publicado em 3 de outubro de 2018)

5 comentários em “Ponto e vírgula

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s